domingo, 11 de maio de 2008

Aluga-se espaço aconchegante


- Alô? Por favor é daí que estão alugando um útero?
- Viu nos classificados de Negócios e Oportunidades? Ao lado do anúncio do homem que está trocando a carótida por um casal de curiós?
- Isso, isso.
- Então é aqui mesmo.
- Agora me diga, como é o seu útero?
- Ah, muito acolhedor. Até hoje meus inquilinos só falaram bem dele.
- Espaçoso?
- É um útero duplex. Dois ambientes completamente independentes. O de baixo, em L, pode ser usado como living. Em cima, fica o dormitório.
- A vizinhança é...
- Sob controle. O único problema é quando as trompas ensaiam. No mais é um sossego.
- Qual seria o valor do aluguel?
- Econômico ou flat?
- Como?
- Explico. O aluguel flat tem serviço de hotelaria. O senhor não precisar se incomodar com nada. Estarei à disposição 24 horas por dia. Qualquer coisa, basta que me dê um chute na barriga.
- E o econômico?
- Se o senhor me chutar, devolvo o chute. Mas o útero é o mesmo. Para o flat cobro dois mil reais por mês, o econômico é a metade. Fora o condomínio.
- Condomínio? Por acaso, o seu útero tem porteiro, playground, piscina?
- E o senhor acha que, com esse arrocho da economia, eu tiro minha margem de lucro de onde? Do Caixa 2?
- Justo, justo. Uma outra dúvida: se um inquilino precisa ocupar o útero por mais de nove meses, ele tem opção de compra?
- Teria, em termos. Mas geralmente a proprietária consegue o alvará de despejo alegando ao juiz que vai usar o útero para fins particulares.
- Que tipo de fins particulares?
- Eu lhe garanto que usar pra salão de festa é que não é, meu senhor.
- Seu útero está vago no momento?
- Está vago.
- Então, como poderíamos formalizar contrato, essas coisas.
- Basta o senhor vir até aqui e assinar a papelada.
- Irei à tarde.
- Desculpe perguntar, mas o útero é para o senhor mesmo ou pra outra pessoa?
- Eu mesmo vou morar. Após anos de análise, concluí que nunca deveria ter saído de um útero. O mundo aqui fora anda afetando bastante os meus nervos, sabe?
- Muito bem. Aguardo o senhor para a assinatura do contrato.
- Perfeito.
- Até logo.
- Até. Ah, só mais uma coisinha: daqui pra frente, posso lhe chamar de mamãe?


Visite Castel-O-Rama


Siga-me no Twitter e fique por dentro das novidades!

9 Comentários:

Simplificações e Complicaçoes do Mundo feminino disse...

kkkkk, muito engraçado as vezes tbm acho que nunca deveria ter saido de la´...
bjs

Sú...de conversa mole! disse...

adorei o post!!
otima semana1
bjs

Daniel Augusto disse...

huahuhuauhauh...


^^"

muito engraçado!


ahuhuauha...


gostei muito!



bye

Leonardo Werneck disse...

ehehehehe, muito bom!!!

Nanda Tenório disse...

Oi..
Pouxa, desculpe-me. Falta de atenção e pc travando.
Um beijo

=)

Imagina se existesse essa conversa:
'Oi, posso te alugar?'?!
Evitaria muita gravidez indesejada, viu? Apesar da culpa nem ser deles...

Bjus!

Anônimo disse...

Adorei!! Melhor lugar pra se viver,né?rs.Pena que não dá pra voltar...Bjs. Ah e, obg :)

blog disse...

Entre Freud e Woody Allen, fico com o segundo judeu, que disse: "Descobri em análise que tenho vontade de voltar ao útero. Qualquer útero".

Independentemente da piada idiota, o texto vale.

Katarina disse...

Hehehehehe
Adorei o texto!!!!
Parabéns!
Abraço!

ED CAVALCANTE disse...

MUITO LINDO ESSE TEXTO. VC PODE ATÉ FAZER UMA ANALOGIA DO ÚTERO SENDO O SEIO FAMILIAR! BJO!

Postar um comentário

Os comentários somente são publicados após moderação.
A partir de 11/02/2010 os comentários ANÔNIMOS serão todos REJEITADOS e sequer serão lidos.

Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Comentários recentes

Twitter

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO