domingo, 11 de maio de 2008

Aluga-se espaço aconchegante


- Alô? Por favor é daí que estão alugando um útero?
- Viu nos classificados de Negócios e Oportunidades? Ao lado do anúncio do homem que está trocando a carótida por um casal de curiós?
- Isso, isso.
- Então é aqui mesmo.
- Agora me diga, como é o seu útero?
- Ah, muito acolhedor. Até hoje meus inquilinos só falaram bem dele.
- Espaçoso?
- É um útero duplex. Dois ambientes completamente independentes. O de baixo, em L, pode ser usado como living. Em cima, fica o dormitório.
- A vizinhança é...
- Sob controle. O único problema é quando as trompas ensaiam. No mais é um sossego.
- Qual seria o valor do aluguel?
- Econômico ou flat?
- Como?
- Explico. O aluguel flat tem serviço de hotelaria. O senhor não precisar se incomodar com nada. Estarei à disposição 24 horas por dia. Qualquer coisa, basta que me dê um chute na barriga.
- E o econômico?
- Se o senhor me chutar, devolvo o chute. Mas o útero é o mesmo. Para o flat cobro dois mil reais por mês, o econômico é a metade. Fora o condomínio.
- Condomínio? Por acaso, o seu útero tem porteiro, playground, piscina?
- E o senhor acha que, com esse arrocho da economia, eu tiro minha margem de lucro de onde? Do Caixa 2?
- Justo, justo. Uma outra dúvida: se um inquilino precisa ocupar o útero por mais de nove meses, ele tem opção de compra?
- Teria, em termos. Mas geralmente a proprietária consegue o alvará de despejo alegando ao juiz que vai usar o útero para fins particulares.
- Que tipo de fins particulares?
- Eu lhe garanto que usar pra salão de festa é que não é, meu senhor.
- Seu útero está vago no momento?
- Está vago.
- Então, como poderíamos formalizar contrato, essas coisas.
- Basta o senhor vir até aqui e assinar a papelada.
- Irei à tarde.
- Desculpe perguntar, mas o útero é para o senhor mesmo ou pra outra pessoa?
- Eu mesmo vou morar. Após anos de análise, concluí que nunca deveria ter saído de um útero. O mundo aqui fora anda afetando bastante os meus nervos, sabe?
- Muito bem. Aguardo o senhor para a assinatura do contrato.
- Perfeito.
- Até logo.
- Até. Ah, só mais uma coisinha: daqui pra frente, posso lhe chamar de mamãe?


Visite Castel-O-Rama


Siga-me no Twitter e fique por dentro das novidades!

9 Comentários:

Simplificações e Complicaçoes do Mundo feminino disse...

kkkkk, muito engraçado as vezes tbm acho que nunca deveria ter saido de la´...
bjs

Sú...de conversa mole! disse...

adorei o post!!
otima semana1
bjs

Daniel Augusto disse...

huahuhuauhauh...


^^"

muito engraçado!


ahuhuauha...


gostei muito!



bye

Leonardo Werneck disse...

ehehehehe, muito bom!!!

Nanda Tenório disse...

Oi..
Pouxa, desculpe-me. Falta de atenção e pc travando.
Um beijo

=)

Imagina se existesse essa conversa:
'Oi, posso te alugar?'?!
Evitaria muita gravidez indesejada, viu? Apesar da culpa nem ser deles...

Bjus!

*¨*Ellaehcarioca*¨* disse...

Adorei!! Melhor lugar pra se viver,né?rs.Pena que não dá pra voltar...Bjs. Ah e, obg :)

blog disse...

Entre Freud e Woody Allen, fico com o segundo judeu, que disse: "Descobri em análise que tenho vontade de voltar ao útero. Qualquer útero".

Independentemente da piada idiota, o texto vale.

Katarina disse...

Hehehehehe
Adorei o texto!!!!
Parabéns!
Abraço!

ED CAVALCANTE disse...

MUITO LINDO ESSE TEXTO. VC PODE ATÉ FAZER UMA ANALOGIA DO ÚTERO SENDO O SEIO FAMILIAR! BJO!

Postar um comentário

Os comentários somente são publicados após moderação.
A partir de 11/02/2010 os comentários ANÔNIMOS serão todos REJEITADOS e sequer serão lidos.

Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Comentários recentes

Twitter

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO