quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Blog Cultura Nordestina

Gente, eu estou tão feliz de ter encontrado esse blog que acabei criando uma nova seção aqui no Sarapatel: Descobrindo blogs.

Dando uma arrumada nos meus contatos e blogs do Yoomp, após aceitar o convite de amizade de Marcos França, fui ver seu blog, pois ainda não conhecia. Não é que me apaixonei à primeira vista? O blog Cultura Nordestina tem um "ar" muito familiar para mim e traz dicas bem legais, biografias de nordestinos maravilhosos, contos, curiosidades, enfim, tudo de bom!

Visitem o blog (cliquem na imagem abaixo) e tenho certeza que irão gostar também!

Siga-me no Twitter e fique por dentro das novidades!

10 Comentários:

bob.loco Ah ViDa Eh lOcA mAnO!!! disse...

vou la dar uma conferida
vamos ver se é bom

abraços

http://blogaragem.blogspot.com

Jhennifer Cavassola disse...

Alcione, tentei mudar o seu banner no meu blog e não conseguir. Quero dizer, não está pegando, continua o banner antigo. deve ter alguma coisa errada no código. Beijos

Marcos disse...

Olá Alcione! Quanta honra poder ter meu blog divulgado no seu, poxa, obrigado mesmo.
Já “catuquei” seu blog também é adorei. Um excelente espaço de variedades e curiosidades. Essa seção Baianidades é o maior barato! Peço até permissão para divulgar aqui em meu blog algumas postagens suas. Já assinei o Feed pra acompanhar as novidades e coloquei seu blog em minha seção de parceria. Seja sempre bem vinda! Mais uma vez agradeço a gentileza. Grande abraço.

amandaedalete disse...

Muito massa, gostei.
Boia dica.

Danilo Cruz disse...

Dica boa. Adoro a cultura nordestina.

levi ventura disse...

Muito boa sua idéia
Parabéns
Eu como bom baiano gostei muito da dica
http://duventublog.blogspot.com/

Murillo Leal disse...

TEm muito blog bom pr ai!

visitarei esse tb!

Erica disse...

Obrigada pela dica.Vou conferir.Bjs!

Anônimo disse...

Bacamarte apaixonado

Vou vestir minhas roupas de zuarte
E zoar junto com os mamulengos
Armado com meus bacamartes
Vou seguir os zabumbeiros
Vem bumba-meu-boi
Bumba
Que hoje eu quero ma acabar
Depois da vaquejada
Na quadrilha matuta
A dança do coco
Eu vou dançar
Mais tarde
No forró de Mané Vito
Vou arrastar meu pé no chão
Com o som do sanfoneiro
Vou fazer o meu baião
Amanha é dia de reis
Vou no pastoril cantar o meu reisado
Depois na ciranda
Vou deixar o meu recado
Pra mulher que tanto amo
Vou declamar o meu cordel
Meu amor, minha rainha
Já tô com saudade
Do teu beijo e do teu mel............

Sandro Kretus

O andarilho da terra do fogo
http://recantodasletras.uol.com.br/e-livros/1346801

Anônimo disse...

Codinome Lampião

O meu nome é Virgulino
O lagarto nordestino
Ouça bem o que lhe digo
O cangaço é meu quintal
Meu sobrenome é perigo
Vai logo me dando essas moedas
Vai logo rezando á padre Ciço

Foi com Antônio e Levino
Com meus irmãos eu aprendi
Que no cangaço o homem
Tem que ser macho
No cangaço o homem
Não pode dormir

Leão valente e cangaceiro
Macho de todas as maneiras
Foi assim que eu me apresentei
Na tropa do sinhô Pereira

Vendo o sofrimento de meu povo
Nas mãos do crime eu cai
Na casa da baronesa
De água branca eu bebi

Peguei o bicho pelo pescoço
Prendi Antônio Gurgel
Um frio na espinha desceu pelas costas
Me gelando a boca do céu

Numa agonia de dá dó
Foi dois de uma vez só
Perdi Colchete e Jararaca
Na invasão á Mossoró

O calango escondido
Não aceitou a derrota
Mas tive que esperar
Pois Pernambuco, Paraíba
E Ceará, estavam á me caçar

Atravessei o São Francisco
Com cinco cabras na mão
E foi lá na Bahia
Que eu me levantei do chão

Um certo dia escondido
Na fazenda de um coiteiro
Foi lá que eu encontrei
Meu amor verdadeiro

Só tinha um problema
Era a mulher do sapateiro

Fugiu comigo em nome desse amor
Enchendo meu coração de alegria
Maria Déia, cheia de idéia
Flor nordestina


Na caatinga
Debaixo de um umbuzeiro
Nasceu minha filha Expedita
Lindo anjo vindo do céu
Á iluminar minha vida

Com minhas roupas de Napoleão
Feitas pelas minhas mãos de artesão
Apresentei meu bando e minhas cartucheiras
Ás lentes de Abrão

O meu olho que vazava
Dr: Bragança arrancou
Confesso tive medo
Mas não senti nenhuma dor

Meu destino tava chegando
Senti meu peito sangrar
João Bezerra e Aniceto Rodrigues
Vieram me atocaia

Vi cai Quinta-feira
Vi cai Mergulhão
Vi cai Enedina
De joelho no chão

Vi Moeda e Alecrim
No rabo do foguete
Vi cai Macela
Vi cai Colchete

Antes de dar meu último suspiro
Pensei no meu amor
Onde tá Maria Bonita?
Minha amada
Minha flor

Fui Virgulino Ferreira da Silva
Codinome Lampião
Vivi, amei, e morri
Nos braços do Sertão.

Sandro Kretus

O andarilho da terra do fogo
http://recantodasletras.uol.com.br/e-livros/1346801

Postar um comentário

Os comentários somente são publicados após moderação.
A partir de 11/02/2010 os comentários ANÔNIMOS serão todos REJEITADOS e sequer serão lidos.

Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Comentários recentes

Twitter

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO