domingo, 16 de agosto de 2009

O direito de não fumar

Hoje vou falar sobre algo que me incomoda muito: o fumo.

Nasci e cresci numa família em que pessoas estratégicas para mim fumavam ou ainda fumam. Meu pai foi fumante até o dia em que sofreu um infarto e o médico mandou parar. Minha mãe ainda fuma e não sei se um dia vai largar o vício.

Desde que me entendo por gente vejo meus pais fumando e aquilo era normal para mim. Me incomodava, mas eu não entendia o risco que estava correndo. Como via meus pais e minha tia fumando sem parar, achava aquilo normal, pensava que era coisa de adulto e que um dia eu também faria aquilo. Não me lembro a idade que tinha (menos de 10 anos) quando resolvi experimentar um cigarro. Acendi, coloquei na boca, puxei a fumaça e passei uns 10 minutos tossindo. Tomei um nojo tão grande daquio e pensei: "Como é que os adultos conseguem? Deve ser igual comer cebola!"

Fui crescendo e aprendendo sobre os males do cigarro. Fui aprendendo também que a pessoa viciada nele é como uma viciada em qualquer outro tipo de droga ilícita. Um caso que aconteceu com minha mãe ilustra isso. Passávamos por algumas dificuldades financeiras na época da minha adolescência e, um dia, minha mãe esqueceu de comprar o cigarro para passar o domingo. A mercearia onde ela comprava na nota estava fechada e ela não tinha dinheiro para comprar em outro lugar. Naquela época não haviam muitos estabelecimentos comerciais que abriam aos domingos e as opções eram mínimas. Pois bem, ela passou o domingo inteiro desesperada, nervosa, angustiada. Caminhou pela rua em busca de bitucas de cigarro no chão, mas as que encontrou não estavam em condições de fumar. Não dava para chegar em algum vizinho e pedir dinheiro emprestado. Ela só podia contar com meu irmão, que trabalhava numa rádio ao lado de nossa casa, mas que só chegaria na segunda bem cedo. Ela não dormiu direito a noite, esperou amanhecer e foi encontrá-lo na porta da rádio. Pegou o dinheiro com ele, foi à padaria e comprou o maldito. Se sentou e fumou vários cigarros, um após o outro! Só assim ela conseguiu passar o dia bem. A gente até ri disso em alguns momentos, mas esse fato mostra como o vício é triste.

Meus pais não pararam de fumar nem durante as 3 gravidezes de minha mãe, nem durante as amamentações, nada! Não posso afirmar com certeza que esse foi o motivo, mas nós 3 temos problemas respiratórios como rinite, alergias e asma.

Hoje sou totalmente contra o cigarro e gostaria que a lei anti-fumo, que já existe em São Paulo, se estendesse ao restante do Brasil. É inadmissível que uma pessoa tenha que inalar aquela fumaça tóxica sem querer, sem que seja fumante. Muitas pessoas argumentam que proibir que pessoas fumem em locais fechados fere o direito de cidadão. Que direito é esse? Que eu saiba a constituição não dá direito a uma pessoa de prejudicar a vida de outra que esteja próxima, muito pelo contrário! Eu quero o meu direito de respirar, de não ser fumante passiva!

É desagradável demais sentar para fazer uma refeição num restaurante, lanchonete ou praça de alimentação e ter alguém fumando ao lado. É nojento! Até pouco tempo atrás, o shopping da cidade em que eu morava não proibia o fumo na praça de alimentação e sempre havia alguém mal educado que não se importava se seu vizinho estava comendo fumaça junto com o almoço! Fiz algumas reclamações à administração do shopping e outras pessoas também devem ter feito, pois resolveram proibir.

Essa questão não deveria nem ser discutida, nem precisaria ter lei de proibição se as pessoas que fumam (nem todas são assim) tivessem o mínimo de educação e bom senso. Quem fuma deveria entender que incomoda e procurar um local adequado para exercitar o vício. Quer se matar, se mata, mas não leva seu colega junto! Quer ficar fedendo a cigarro, fica, mas seu vizinho não tem nada a ver com sua opção porca e fedorenta! A pessoa que fuma pode tomar 10 banhos por dia, mas o cheiro do cigarro sai pelos poros e infesta tudo o que essa pessoa toca. Conversar com um fumante só de longe, pois de perto é nojento! Os dentes ficam amarelados, a pessoa desenvolve um pigarro ou uma tosse eterna, que nenhum remédio dá jeito.

Espero que essa lei ajude a todos. Espero que os fumantes parem ou, pelo menos, diminuam a quantidade de cigarros por dia e respeitem quem está ao seu redor. Se todas as campanhas de conscientização não surtiram efeito, só a proibição para resolver.


Siga-me no Twitter e fique por dentro das novidades!

19 Comentários:

Pedro disse...

Olá Alcione ,
eu nunca achei que a imposição seja melhor maneira de resolver qualquer coisa.Nesse caso acho muito bem que seja assim . Mas acho também que não fazia mal nenhum educar a geração mais nova contar esta coisa horrível que é o fumo.

Alcione Torres disse...

Posso te garantir que não faltam iniciativas de educação. Há muito tempo as propagandas de cigarro foram proibidas, os maços vêm com anúncios mostrando o que o cigarro causa e desde que me entendo por gente ouço falar sobre os males do cigarro, tanto na escola, como nos meios de comunicação. A geração atual não é desinformada. Nem a minha era! O problema é que vícios são difíceis de se erradicar. Na verdade não acho que um dia a humanidade se verá livre disso. Desde que o mundo é mundo, desde que o homem existe sobre a Terra, ele se droga.
Já que não muda, tem que coibir e proteger os que não usam.

Rubens disse...

Pois é, essa lei está certíssima. Sempre que eu saía de noite para ir em alguma festa, mesmo não fumando voltava com a roupa impregnada de cheiro de cigarro. Se isso acontece com a roupa, imagina o que a gente não respira dentro desses lugares.

Alexandre Brendim disse...

Aqui em São Paulo o cerco está se fechando para os fumantes...

Não podem mais fumar em lugares públicos e/ou fechados. Praticamente não podem fumar em lugar algum e serão aplicadas multas altíssimas em comerciantes que permitirem o cigarro.

Graças a Deus, pois o direito de um, acaba quando inicia o do outro.

O Serra mais uma vez compra uma briga e ajuda a saúde de todos nós.

Sandro SOULMKT disse...

Olá! Alcione, li seu post a respeito do vício do cigarro e me indentifiquei muito com o seu relato.
Pois bem, a respeito da proibição eu sou totalmente contra quaiquer uma que ela seja, mas nesse caso eu tenho que adimitir que ela seja necessária, pois infelizmente vivemos em uma sociedade em que um cidadão não respeita o espaço do outro.

Parabéns! pelo post.

http://alexsandroqueiroz.blogspot.com/

David Aragon disse...

Acho injusto que pessoas não fumantes tenham de aguentar passivamente a maldita fumaça em locais públicos. Mas discordo da proibição, este tipo de atitude mais drástica não vai resolver o problema.

É também complicado, do ponto de vista das liberdades civis, proibir que eu possa, por exemplo, criar um bar para fumantes. Não-fumantes estariam avisados e só viriam se quisessem.

O estado já nos oprime bastante com os milhões de leis que existem, para que inventar mais?

CHINFRAS e TALS

Bianca Paula disse...

Concordo 100%..
Na minha casa minha mãe fuma igual chaminé...
tbm nunca entendi a graça daquilo..
Mas realmente é muito ruim ter que almoçar e jantar com fumaça na cara..acho que até a comida fica sem gosto..
legal
...

Ísis Melo disse...

Concordo com todo o texto, meu pai fumou até morrer e hoje além de não ver sentido no fumo, também não suporto a idéia de alguém com quem eu me importe, esteja fumando. Pra mim eles estão é se matando.

Digalogando disse...

É eu fumo e tenho conciencia que cigarro incomoda, e tento evitar..

kbritovb disse...

é aquele veio negocio. todo mundo sabe os males do cigarro fuma quem quer. eu que diga num curtia cigarro mas agora fumo as vezes
mas com essa lei quem é de são paulo vai se dar mal pq as pessoas vao fumar muito mais em casa do que na rua entao os fumantes passivos vao sofrer
coitada de vc moça

Fabricio bezerra da guia disse...

essa lei da proibição do fumo foi otima.e as pessoas reclamam dizendo que tem direito de fumar sozinhas,mas a fumaça delas atrapalha as outras pessoas.fumantes passivos morrem tambem

Inez disse...

Adorei seu texro. Sou fumante e confesso que já fiz várias coisas para parar de fumar, costumo dizer que é um vício maldito, um dia paro.

Kenshin Himura disse...

É verdade. Sou um dos que odeiam fumaça!

CAMIS disse...

Eu como fumante, digo que o que mais me encomoda, são não fumantes e seus papos antitabaco

www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

Alcione Torres disse...

Pois é... Cada um no seu quadrado! Mas no meu não quero fumaça!

Jenny Taylor disse...

Eu fumo, mas jamais o fiz em restaurantes e praça de alimentação, eu mesma não gosto de comer com cheiro de cigarro, tanto q não fumo na minha cozinha e nem deixaria ninguem fumar.

Gostava de sentar num bar, tomar cerveja e fumar. Mas se não pode mais, fazer o q? Final de semana retrasado sai e fumei um cigarro por pura preguiça de levantar da mesa e sair. Deve me fazer algum bem isso....acho.

Só acho falho na lei o fato de q se eu, como comerciante, quiser abrir um estabelecimento somente para fumantes, não posso O.o

SO.L. disse...

"Faça o que queres pois é tudo da lei"

Alcione Torres disse...

Isso é na Sociedade Alternativa, pois na nossa verdadeira sociedade não é assim que funciona.

Luziana disse...

Sil, apesar de ser fumante, tento me policiar para não encomodar ninguém...apesar de ainda assim encomodar...rsrsr...mas vc tem razão, é prejudicial, temos consciência disto e continuamos no vicío...quem sabe um dia...bjcas

Postar um comentário

Os comentários somente são publicados após moderação.
A partir de 11/02/2010 os comentários ANÔNIMOS serão todos REJEITADOS e sequer serão lidos.

Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Comentários recentes

Twitter

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO